PRESENTATION IMAGE

11/06/2009

MECANISMOS DE COESÃO REFERENCIAL

A coesão textual é estruturada de duas maneiras: referencialmente e seqüencialmente. Aqui, vamos estudar a REFERENCIAÇÃO, que consiste em termos (pronomes, advérbios, expressões equivalentes) que fazem alusão a um vocábulo já citado, para enfatizá-lo ou para repeti-lo. Vejamos tais mecanismos.

A) Pronominalização: substituição do termo referente por um pronome ou advérbio.

A Seleção Brasileira foi bem, no jogo de ontem, no Estádio do Arruda. , a torcida sempre apoia o time brasileiro.

B) Numerais: usados para substituírem os referentes textuais.

Existem dois tipos de coesão. A primeira é referencial; a segunda, seqüencial.

C) Elipse: supressão de um termo subentendível, por ter sido colocado no início, ou que será inserido no final do segmento.

Fazia gols inimagináveis. Romário foi um gênio na pequena área.
Cazuza viveu intensamente. Tinha fama de rebelde, mas queria mesmo era transgredir.


D) Repetição de nome próprio integral ou parcialmente: Reitera um nome total ou parcialmente para enfatizá-lo.

Luis Inácio Lula da Silva esteve com Barack Obama. Lula espera que relação entre os dois países melhore ainda mais.

E) Metonímia: Processo de substituição de uma palavra por outra, fundamentada numa relação de contigüidade semântica. Ou seja, quando essas palavras guardam alguma relação de sentido entre si.

O governo americano diz estar aberto ao diálogo com qualquer país. A Casa Branca realmente mudou com a chegada de Barack Obama.

F) Epíteto: Elogio ou injúria atribuída a alguém.

Pelé sempre é polêmico quando abre a boca. O Rei do Futebol não costuma usar a retórica a seu favor.

G) Nominalização: É o uso de um substantivo que mantém relação semântica com verbo usado anteriormente.

O reitor afirmou que a Universidade não se adequará às mudanças este ano. A afirmação ratificou o que todos já presumiam.

H) Sinonímia: Emprego de palavras ou expressões sinônimas ou muito parecidas.

Todos devem cumprir os deveres para poder cobrar alguma coisa depois. Não cumprir as obrigações significa estar inapto a reivindicar o que quer que seja.

I) Repetição: Quando não houver possibilidade de substituição por palavra equivalente ou quando a situação favorecer.

O verbo é a espinha dorsal de uma oração. Sem ele, não existe significação e, por conseqüência, comunicação. Assim, o verbo torna-se indispensável para que se construa sentido.

J) Termo-síntese: Emprego de uma palavra ou expressão que resume uma idéia anterior.

Falta de professores, escolas depredadas, estrutura degradada, currículo arcaico. Todos esses obstáculos fazem do Brasil um país sempre vergonhoso no quesito educação.

14 comentários:

larissa disse...

Obrigada me ajudou muito, a fazer um resumão para a prova,essas apostilas vem tudo muito complexo. ;D
LarissaCampos

CASSILDO SOUZA disse...

Obrigado pelo elogio. Nossa função, enquanto professor, é justamente a de tornar compreensível tudo aquilo que se reporta à Língua Portuguesa.

Kelly disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kelly disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
CASSILDO SOUZA disse...

Sim, Kelly. O e-mail é duvidasnoar@hotmail.com. Pode enviar sua mensagem, que eu respondo. Um abraço!

Tiago disse...

Me ajudou muito kra, vlw!

Anônimo disse...

Difícil vida do estudante que procura matérias na internet. A enorme quantidade de informação disponível não é sinônimo de qualidade, tem que se garimpar. Fico contente quando encontro um site visualmente agradável e, principalmente, com o conteúdo procurado e apresentado de forma adequada. Parabéns!

Marcello Martinez

CASSILDO SOUZA disse...

Fico feliz que tenha gostado do blog. Nossa intenção é sermos objetivos e esclarecer as dúvidas. Obrigado por acessar!

Anônimo disse...

obrigado.. esse site me ajudou muito tava precisando responder um trabalho na hora foi surpresa e consegui gracas a vcs..

Ana Cristina disse...

Ja copiei o conteúdo...muito bom!

Anônimo disse...

Muito bom ,gostaria de relatar algo :

Durante meu ensino na escola pública, não tive prática de escrita e tampouco interpretação, assim sai de lá um analfabeto funcional ,neste sentido ,sua página vem tirar de mim esse adjetivo ,que me impede de conhecer melhor o mundo e avançar como cidadão.

Muito obrigado.

CASSILDO SOUZA disse...

Muitíssimo obrigado ao comentário acima e a todos que ajudam a construir essa página, sejam positivos ou negativos. Espero contribuir sempre para acrescentar no conhecimento das pessoas.

Anônimo disse...

Obrigada pela maravilhosa contribuição. Assunto bem explicado, detalhado, exemplificado.
Parabéns e que Deus os abençoe!

CASSILDO SOUZA disse...

Obrigado pela preferência. Grande abraço!